gallery/published_general-blog_01

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

 

 

 

 

 

gallery/cancer_05
gallery/cancer_06
gallery/cancer_16

           Câncer:

 

          O Sol molda as bases de nossas emoções

 

                                            

                                                                               

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com a chegada do Sol ao signo das bases emocionais, coincidindo com o solstício de inverno no nosso hemisfério sul, na astrologia começa um novo ciclo anual da regência solar sobre a quarta casa do Zodíaco. É época em que a nossa relação com o mundo mais próximo se faz mais intensa e molda sentimentos, vontade e determinação. É um período no ano astral em que o apego a coisas mais familiares é bastante ampliado e nos faz mais emotivos e presos a tudo que nos diz da estabilidade de nossas raízes e do que nos é conhecido. 

Câncer é o signo que neste mês solar une os nossos dois luminares – o Sol e a Lua – em um mesmo lapso de tempo e faz evocar a lenda mítica de Selene, a filha de Hipérion e Tea representada por uma jovem percorrendo o céu num carro prateado puxado por dois cavalos.

Selene, envolvida pela luz do Sol ficava carregada de poder vital e, na medida em que crescia gradualmente refletia e distribuía a luz solar para a terra marcando o período fértil e destinado ao crescimento.

Nessa evocação da mitologia grega estão os principais elementos que marcam as características de Câncer, o signo da família, do lar, das bases emocionais, da hereditariedade e dos sentimentos e emoções.

Seu símbolo também se liga a mitologia com a luta de Hércules contra o caranguejo gigante que foi o outro nome do signo na Antiguidade Clássica.

                       A sensibilidade e a devoção são os traços mais distintivos de Câncer que tem por legenda distintiva o                                 verbo sentir.    

 

 

 

Período de regência astrológica padrão: de a

Em 2018: de 07h08 de 21.06 até 18h01 de 22.07

 

Regente: A Lua

Elemento: Água

Nativo: canceriano e canceriana

 

Símbolo: O caranguejo representado por um duplo que lembra a gestação

 

Signo oposto: Capricórnio

 

Dia da semana: Segunda feira – dia da Lua

 

Personalidade mundial do signo: O Dalai Lama, líder religioso

 

 

Personalidades de destaque no Brasil:

 

        Hermeto Pascoal, compositor e instrumentista – Dercy Gonçalves, atriz e comediante – Omar Cardoso Nunes, astrólogo – Joaquim Manoel de Macedo, escritor - Carlos Castelo Branco, jornalista, escritor – Raul Seixas, cantor e compositor – João Guimarães Rosa, escritor – Paulo Gracindo, ator – José de Magalhães Pinto, político, banqueiro – Eleazar de Carvalho, maestro – Gilberto Gil, cantor – Mário Quintana, poeta e jornalista – João Saldanha, jornalista –Alberto Nepomuceno, regente e compositor – Arthur Azevedo, jornalista, poeta e dramaturgo – Américo Jacobina Lacombe, historiador – Carlos Chagas, médico e cientista – Carlos Gomes, regente e compositor clássico – Sérgio Buarque de Holanda, historiador – Anísio Teixeira, educador – Orígenes Lessa, escritor – M. Cavalcanti Proença, escritor – Paulo Moura, regente – Visconde de Cairú, político do Império – Arthur Moreira Lima, pianista – Alberto Santos Dumont, engenheiro, inventor do avião –

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Personalidade – Pontos positivos

 

  • A determinação
  • A memória
  • A eficiência
  • Capacidade de mando
  • A paciência
  • A perseverança
  • Confiança
  • Sinceridade

 

Personalidade – Pontos negativos

 

  • O ciúme
  • A indolência
  • Falta de auto-estima
  • A possessividade
  • A sensibilidade excessiva
  • A insegurança

 

 

Pensamento canceriano

 

Seu apego ao conhecido e ao que lhe é familiar serve de entrave a que você desenvolva melhor seu próprio potencial, Por isso, fazer da capacidade de renovar-se a cada dia, é a tarefa que lhe incumbe na busca de sua realização pessoal e no seu meio de vida, sua base emocional e seu mundo individual!

 

 

 

O tipo canceriano:

 

         A possessividade marca o nativo do signo da Lua e da família. Dono de seu próprio mundo, e a ele voltado de forma obsessiva, é aquele que busca o conforto e o bem estar dos que dele dependem. É reservado e contido, tradicionalista e severo nos seus princípios morais, chegando ao exagero de condenar avanços e resistir a modernidade. Trabalhador incansável tem forte apego à família e cultiva um comportamento caseiro e valoriza como ninguém a segurança material. É tradicionalista também nas concepções que faz da moral e dos valores sociais., Tem muita emotividade.  

 

 

 

 

 

 

 

 

O homem de Câncer

 

 

        Desconfiado e reservado como alguém que se coloca dentro de sua casca ao se relacionar com o mundo, assim é que passa o canceriano a sua primeira imagem. Uma pessoa impenetrável, que vai exigir uma vida inteira para se lhe descobrir. E isso, para, ao final, se notar que ele sempre foi aquilo que não imaginávamos. Sensível e caridoso é personalidade que marca a todos os que têm o privilégio de ele conviver.

        Tudo no homem de Câncer é conservador e até antiquado. Mas ele se revela alguém que sabe, como poucos, mostrar sensibilidade e gentileza que o fazem cativante e encantador, principalmente quando r em fase alta de seu ciclo lunar. O nativo, permanentemente, vive por ciclos que alternam momentos de muita euforia e alegria, intercalados a outros de melancolia e mau humor.

        Fiel a si e àquilo que considera certo e importante, tem forte apego à segurança pessoal o que o faz cuidadoso ao assumir riscos, não importando se isso diz de dinheiro ou de amor, de trabalho ou de amizades.

Comedido em gastos, ele vai controlar sempre a sua situação financeira e angustia-se sobremaneira por se ver em dificuldades ou com qualquer descontrole financeiro.

        Pessoal e profissionalmente ele sempre busca atingir o máximo do que considera o ápice da vida. Na carreira vai perseguir os pontos mais altos com uma tenacidade incomum o que o levará a gestos de tolerância e paciência que provocarão a admiração em outras pessoas.

Pessoalmente o homem de Câncer vai sempre buscar posições de destaque na comunidade, não importando se isso se der com a liderança de um trecho da rua onde mora ou a de um grupo de amigos que se reúne sempre para conversa e libações.

        Preso à família, mãe e filhos têm para o nativo um significado todo especial e importante e ele age quase sempre em sintonia com esses seus parentes, uma forma de expressar suas origens e sua vinculação com o núcleo do qual se prende.

Não será raro o canceriano que se reúne aos fins de semana com sua família e em torno dela desenvolva dotes de cozinheiro e anfitrião, concentrando as atenções e cuidados. Esse mesmo cuidado ele terá em relação aos filhos os quais considerará eternas crianças a merecer sua preocupação e seu controle. Ele se realiza na paternidade.

        Inteligente e diligente, conhece êxito no trabalho desde que tenha oportunidade de desenvolvê-lo dentro de suas concepções intelectuais. É mais dado ao trabalho intelectual que físico. Diligente, realiza suas tarefas com presteza e determinação, de forma rápida para completar de imediato o que é de sua responsabilidade. Dá-se bem com tarefas que o liguem a coisas passadas e luta pela sua carreira de uma forma muito determinada.

        A simplicidade é uma das formas com que se expressa o canceriano típico que se mostra esquivo e defensivo quando contrariado. Isso pode gerar uma primeira e errada impressão de antipatia e descontrole. É ele um ser amável e amigável que adora o relacionamento simples, direto, amigo e participante.

Tem forte e natural atração pela cultura valorizando o clássico, a história dos que o antecederam, revelando nessa admiração uma intensa curiosidade sobre a forma com que as coisas tiveram antes dele. Interiormente, é um místico e religioso que pode, às vezes, chegar ao fanatismo devido ao rigor com que defende suas concepções.

        Com uma forte personalidade, o homem do signo da Lua deixa marcas profundas por onde passa e com quem se relaciona.

 

 

 

A mulher de Câncer

 

 

 

        A modéstia personificada uma pessoa muito especial, que oscila seu comportamento entre a imagem ideal de um ser etéreo, misterioso e fascinante e uma figura enérgica, imaginosa, criativa e dada a momentos de tristeza e melancolia.

Assim é a nativa de Câncer, a mais emotiva e amorosa de todas as mulheres, aquela que saberá sempre mesclar o entusiasmo e a tristeza, a alegria e o desânimo, de uma forma que surpreende as pessoas.

        Feminina e delicada, ela reflete a influência da Lua sobre seu modo de ser e agir. Romântica, é capaz de desenvolver uma concepção de vida bem própria e especial, fundada mesmo em verdadeiro conto de fadas, idealizando para si uma história que a mostre a donzela resgatada pelo seu príncipe encantado, como se fora personagem de uma permanente e inacabável história de amor.

Mas, por trás dessa figura tão feminina, reside uma verdadeira leoa em determinação e vontade. Sua postura diante da adversidade do cotidiano e de críticas é sempre de quem não admite a admoestação e ela se coloca facilmente na defensiva quando percebe que alguma avaliação tende a depreciá-la.

Voltada para a autoconfiança a mulher canceriana fica magoada facilmente se julgar que foi exposta ao ridículo ou se tornou alvo de comentários depreciativos. Sua reação não será a de partir para a agressividade, mas sim absorver e remoer a avaliação que lhe é contrária.

        Na maioria das vezes a mulher de Câncer é tímida e se mostra receosa diante do mundo, embora pouco revele dessa sua insegurança, o que pode causar problemas graves de distorções psicológicas com o amadurecimento. De tanto absorver dúvidas, críticas e depreciação, ela poderá se tornar descrente de muita coisa e amarga diante daquilo que desconhece ou daquilo que não lhe dá a certeza da aceitação.

É nesse campo que reside um dos mais graves problemas da mulher do signo. Dar e receber, sendo aceita por isso, é sua maior ambição em sentimentos mas, raramente ela o consegue no grau que pretende.

Os temores da canceriana, sempre exagerados,  por vezes se transformam em sentimento de inferioridade e a fazem prudente em todos os seus atos. Isso, por ter medo de não estar à altura daquilo que se lhe exige, de não ser tão bonita quanto dela se espera, não ter a inteligência necessária, de ser excessivamente despreparada, muito jovem ou muito idosa para enfrentar o desafio que lhe é postos à frente.

Essa inadequação é típica do signo e, uma vez superada, dá a autoconfiança necessária à nativa. Na maioria das vezes, tais dúvidas são inteiramente injustificadas.

Suas emoções são seu mais precioso segredo e ela a guarda para quem realmente ama e dificilmente revela em rodas de amigos, aquilo que pensa. Seu mutismo diante de confissões em grupo a destaca e isso porque nada na canceriana, quando se trata de sentimentos, é superficial. A intensidade com que ama e odeia é proverbial.

        Ambiciosa, aparentemente despreocupada, muito feminina em gestos e postura,  se revela uma pessoa insatisfeita com as conquistas que realiza e isso se reflete também no seu cotidiano de vida.

Para ela nada é bastante para satisfazê-la. Seja na busca do conforto, do patrimônio, da segurança dos seus e dos postos que ocupa. Dominadora, sem ser agressiva, controladora e paciente, é uma figura que guarda em si toda a base da origem do ser, a mãe primeira que gerou e controlou o mundo em suas origens.

 

 

(Este estudo é melhor detalhado na coletânea “Você e seu signo” com um volume para cada signo -  de autoria de Max Klim, editada pela Editora Nova Era do Grupo Editorial Record)

 

 

nn

 

 

Este estudo é melhor detalhado na coletânea “Você e seu signo” com um volume para cada signo -  de autoria de Max Klim, editada pela Editora Nova Era do Grupo Editorial Record

 

 

       

 

gallery/cancer_16