Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

 

 

 

 

 

         

           

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    Sagitário

                                              

  

A partir de 21 de novembro às 17h40 o Sol regerá o nono signo, Sagitário, o terceiro signo do elemento Fogo e, por isso, do domínio superior, da criação em campos próprios e da busca pela verdade representando, desde a Antiguidade, o conflito humano entre a atração da matéria e o apelo do espírito, numa dualidade que nos acompanha como espécie desde que o homo sapiens ocupou o mundo. Conhecido desde a sistematização da astrologia pelos gregos como a morada zodiacal do “O Centauro”, teve nos primórdios do conhecimento astral a denominação de o “Arqueiro” por sua representação histórica ligada ao mito destes guerreiros-centauros – metade homem, metade cavalo – que na Grécia Antiga simbolizavam a figura do guardião da liberdade e do núcleo familiar. Sagitário têm como símbolo o arco e a flecha, arma usada pelos centauros. Em razão disso, o sagitariano é definido pelo educador nato que se inspira na lenda de Quirão o mais famoso e sábio de todos os seres dessa espécie, filho de Saturno e Filira a quem visitava disfarçado de cavalo. Diz a mitologia que por castigo dos deuses pela infidelidade dos seus pais, Quirão foi transformado na figura meio humana e meio equina. Sagitário rege os tribunais, as igrejas, o mundo editorial, as viagens e as agências que as planeja e a liberdade exploradora. É profético, excessivamente sincero e honrado.

 

Período de regência astrológica padrão: de 22.11 a 21.12

Em 2020: de 17h40 de 21.11 a 07h02 de 21.12

 

Planeta regente: Júpiter

Elemento: Fogo

Nativo: sagitariano e sagitariana

Símbolo: Uma flecha atirada ao céu simbolizando o “Arqueiro”, seu outro nome 

Signo oposto: Gêmeos

 

Dia da semana: Quinta feira, dia de Júpiter

 

Perfume: Almíscar

Flor: Narciso

Planta: A pitangueira – Eugenia uniflora

Animal: O condor

Metal: A platina

Pedra preciosa ou semi-preciosa: A turquersa

 

Personalidade mundial do signo: Nostradamus, vidente

 

Personalidades de destaque no Brasil:

           

 

D. Pedro II, Imperador do Brasil - Olavo Bilac, poeta –Mário Lago, compositor, ator –Ângela Leal, atriz – Adonias Filho, jornalista e escritor – Henriette Morineau, atriz – Emílio Santiago, cantor – Anita Mafaltti, pintora – Gustavo Borges, nadador –  Ciro dos Anjos, romancista e poeta – Luiz Gonzaga, o Gonzagão, compositor e cantor – Walter Avancini, diretor de TV – Egberto Gismonti, compositor e arranjador – Blecanute, cantor – Adolfo Bloch, empresário de Comunicação – Señor Abravanel, o Sílvio Santos, apresentador de TV e empresário de Comunicação – Clarice Lispector, escritora – José Olímpio, editor – Noel Rosa, compositor e cantor – Alceu Amoroso Lima, ensaísta, jornalista – Emerson Fittipaldi, piloto de Fórmula 1 – Manoel de Barros, poeta – Adélia Prado, poetisa – Almirante Tamandaré, militar do Império – Ana Néri, enfermeira – Odilo Costa Filho, jornalista e escritor – Oscar Niemeyer, arquiteto, projetista de Brasília – Miguel Arraes, político – Olavo Bilac, poeta, jornalista e conferencista – Afrânio Peixoto, escritor – Érico Veríssimo, escritor – Gustavo Corção, jornalista e escritor – Altamiro Carrilho, instrumentista – Roberto Drummond, escritor

 

Personalidade – Pontos positivos

  * Honestidade

  * Ingenuidade

  * Otimismo

  * Lealdade

  * Responsabilidade

  * Religiosidade

  * Idealismo

  * A persuasão

 

Personalidade – Pontos negativos

  * Insubordinação

  * O senso de liberdade

  * Senso crítico

  * Excessiva franqueza

  * Tendência à depressão

  * Egocentrismo

 

Pensamento sagitariano:

 

Com forte ânsia por liberdade, o que move pensamentos e atos em toda a sua vida, o filho ou filha do Arqueiro faz de sua caminhada uma procura permanente por espaços e amplitude de horizontes, insubordinando-se diante de amarras, sejam elas de que natureza forem. Isso, por levá-lo a um comportamento livre pode trazer vantagens e debilidade em sua forma de ser. Escolher entre uma e outra é o que lhe cabe agora!

 

O tipo sagitariano:

        

Franco e honesto o sagitariano ou sagitariana típicos, transmitem um raro senso de confiança e integridade. Tem profundo senso de religiosidade e não raro se envolve em  crenças e seitas exóticos. É franco, alegre e otimista. Profundamente ligado a sua família, busca a liberdade como valor maior de vida. Tem bom humor e muita jovialidade. É avançado em conceitos e mostra profundo sentido do social, doando-se por inteiro a obras caritativas. Usa da franqueza de forma desajeitada e imprudente. È criativo.       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O homem de Sagitário

      

     Corajoso, idealista, capaz de se atirar às mais diferentes causas sociais, todas ao mesmo tempo, curioso e generoso. Assim é o homem de Sagitário, esse ser dotado de um magnetismo que haverá sempre de acompanhá-lo e dele fazer centro de atenções de todos os que se acercarem e tiverem o privilégio de com ele conviver.

       Machista, ainda que o seja de forma dissimulada ou moderada, esse filho de um signo do Fogo mostra bem o elemento de que é feito. Fogoso, expressivo, caloroso e amante da vida, ele dispõe de um raciocínio rápido e pronto o que lhe dá uma grande vantagem em qualquer discussão ou conversa. E, na conversa, é que o sagitariano típico ganha e perde as batalhas que enfrenta ao longo de sua vida repleta de desafios.

       Por muitas vezes, ele será o brusco analista de defeitos alheios que, sem papas na língua ou controle de suas palavras, vai dizer o que pensa sem rodeios ou floreios.

Para ele, a verdade é um ente supremo e dominador do qual jamais se afastará. Mas, ele faz isso de uma forma tão inG6enua e inocente que muitas pessoas chegam a considerar o sagitariano uma criança grande. E assim ele é tratado, muitas vezes, especialmente quando se fala de amor.

       Para ele, não existe mal absoluto no mundo e todos os seres humanos são formados de elementos positivos e negativos, cabendo a nós, mortais, fazer despertar o lado bom dos outros. Isso mostra a credulidade que envolve os nativos do signo que muitas vezes se vêem envolvidos por pessoas com as quais, em situações normais, ele jamais concordaria. A confiança do sagitariano típico no mundo faz dele um crédulo irremediável.

       Ao longo de sua vida ele vai desenvolver um lado bastante curioso de aventureiro que se sente sempre atraído pela emoção forte e pelo desconhecido.

Por ser muito corajoso e disposto, jamais recusará qualquer coisa por temer conseqüências, seja na prática de um esporte, seja no trabalho e na sua vida social. Ele é o pioneiro descobridor que lembra um Indiana Jones doméstico.

       Idealista, ele saberá levar avante sua busca de realização desse ideal, tornando-o viável pela lógica jupiteriana, um dom que o acompanhará por toda a vida. Um dom que só é equiparado à insaciável curiosidade do nativo que não se deterá diante do maior obstáculo para satisfazê-la.

Um pesquisador nato, é como se poderia definir de forma mais clara esse ser tão especial, bafejado pela sorte e dotado como ninguém de dons que o tornam um homem privilegiado.

       Na sua forma de se expressar ele reflete muito a imagem do arqueiro que compõe o lado humano do Centauro, pois sempre fará suas observações de forma tão direta e sem tato, que suas palavras lembrarão a flecha disparada direto ao alvo, sem erro, sem contemplação, mas com uma sinceridade e falta de malícia que irá conquistar até mesmo os seus desafetos.

Jovial e brincalhão, ele vai sempre criar em torno de si uma aura de alegria que lhe dá dons de liderança em grupos de trabalho ou de esportes. Sem ser o chefe, ele será o centro do grupo.

       Apesar de suas ligações sempre fortes com a família, o homem de Sagitário, ao contrário da mulher do signo, pode distanciar-se da sua família de origem, na medida em que assume um novo relacionamento. Se a mulher do signo leva consigo toda a parentela ao se relacionar, o homem de Sagitário, ao contrário, cria um novo grupo para ser sua família e a ele vai se apegar de forma quase obsessiva.

Justo e honesto, confiável e dedicado, generoso e tolerante, ele é um homem que simboliza a perfeita harmonia entre natureza e o ser humano.

         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mulher de Sagitário

      

Dotada de encantos típicos de sua natureza feminina e que valoriza como ninguém, a sagitariana consegue, ao mesmo tempo, ser a expressão humana da emotividade e a representação plena da lógica racional.

Ela será, por toda a sua vida e ao mesmo tempo, a mistura perfeita de seu próprio símbolo zodiacal, a mais desejável de todas as mulheres coexistindo com uma figura excepcional de alguém capaz de racionalizar a própria emoção.

       Amável e delicada, sensível e impulsiva, a mulher sagitariana é um mistério para a maioria dos homens e das pessoas que conseguem o privilégio de uma convivência com esta figura livre, criadora e tão expressiva. Misteriosa em seus insondáveis caminhos do pensamento, ela soma todas as qualidades de seu signo.

Ela será, simultaneamente, justa e honesta, leal e dedicada, generosa e sincera, tudo isso a um grau tal que mostra que ela consegue ser muitas mulheres numa só pessoa. E ela faz isso também com os seus mais aparentes defeitos pois ela é excessivamente crítica e egoísta, livre e desembaraçada a um grau que choca as pessoas.

       Independente, não será difícil à mulher de Sagitário viver sozinha e criar um mundo somente seu, onde dará vazão a todo o seu mundo de sonhos, escrevendo longas cartas de amor e sonhando com aquilo que sempre idealizou para sua existência: um mundo de conto de fadas, onde um príncipe encantado virá ao seu encontro e a salvará das agruras da vida. Mas, ela vai saber temperar esses sonhos com uma dose muito grande de realidade, separando bem o que sonha do que vive.

       Rebelde, jamais aceitará as amarras do mando e isso vai se revelar desde a puberdade quando a jovem do signo já mostrará bem a sua ânsia por agir por si mesma, como forma primeira de mostrar seu amor pela liberdade.

Na maturidade e à medida em que se torna mais experiente, ela saberá como ninguém escapar as amarras de um controle, seja no trabalho, seja na vida doméstica. O chefe mandão e o marido prepotente, têm vida curta com a sagitariana.

       Os processos mentais da sagitariana podem parecer, às vezes, um pouco confusos e o são realmente. Ela freqüentemente confunde intenções e não vê com clareza o que dela se pretende.

Por confiar excessivamente nas pessoas e por não crer na maldade a sua volta ela é um ser ingênuo e crédulo que leva longo tempo de aprendizado para chegar a ter defesas contra isso. O que em qualquer outra pessoas poderia parecer defeito, na nativa do signo se transforma em qualidade e lhe dá uma aura de pureza que ela, sem o saber, ainda amplia.

       A maneira de ser da sagitariana reflete com exatidão o que ela é. Difícil, quase impossível, será a nativa do signo fingir o que não é. Franca e direta será responsável por momentos de constrangimento ao dizer claramente o que pensa. Mas, ninguém poderá dizer que não sabe com quem trata quando se relaciona com essa figura extraordinária.

Ela será distante e indiferente quando não levar a sério pessoas e fatos e habitualmente, mostrará mente brilhante e aguda. Graciosa com um toque jovial no seu modo de comportar, ela às vezes deixará transparecer sua falta de jeito com coisas que exijam destreza manual.

Detesta a fraude e falsidade e não se apega com facilidade a tarefas tipicamente domésticas. Com seus filhos, se revelará a inimitável companheira com que sonham. Será a perfeita anfitriã e dará aos que ama sua lealdade, sua afeição e toda a sua confiança. 

            

       

 

Este estudo é melhor detalhado na coletânea “Você e seu signo” com um volume para cada signo -  de autoria de Max Klim, editada pela Nova Era – Grupo Record