Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

 

 

 

 

 

    O Sol completa ciclo no zodíaco

              

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

  

 

    Com a chegada do Sol à décima segunda casa do zodíaco às 07h44 de 18 de fevereiro, completamos mais um ciclo astral com a regência de nosso principal luminar no último dos signos, Peixes, casa e morada do somatório da experiência humana e período que durante séculos foi considerado uma época de mazelas, sofrimentos dores e restrições e equivocadamente chamado “inferno zodiacal” pela indicação de última casa da roda do zodíaco a ser regida por nossa estrela.

   Modernamente, com os avanços da Astrologia, no entanto, Peixes passou a simbolizar a verdadeira essência de cumprimento de um ciclo e preparação para um novo período de regência solar com absorção plena das características de Netuno o planeta que governa em nossas vidas o impulso espiritual e dons dos sonhos, ilusões, ideais e senso místico além da natural hospedagem que dá às restrições, a lisonja e tudo que se coloca no caminho que trilhamos para em busca de nossos ideais e onde nos enganamos com pessoas fatos e ideias.

   Peixes é a representação astrológica da crença e da compreensão. Na mitologia vincula-se ao amor de Psiquê e Eros e do trágico destino do jovem e de sua mãe, Afrodite que, jogados à água, encontraram a pureza original e sua origem.

   Da Água, seu elemento, tira sua capacidade de se unir aos princípios básicos da vida, fazendo-se símbolo da dupla natureza do ser humano, a física e a espiritual. Da jovem grega pela qual se apaixonou Eros, viria toda a simbologia que rege o psiquismo humano, a contradição entre as forças que unem matéria e espírito e caracterizam o signo de Peixes.

   Seu símbolo, lembrando esta dualidade, representa dois crescentes ou dois peixes nadando no mesmo sentido, ligados umbilicalmente por um fio que lhes une natureza e vida.

   É o signo dos extremos, original, fascinante, generoso e bondoso. É dormente e necessita impulso para progredir. Governa a enfermagem e os hospitais, asilos e prisões. Tem sensibilidade extremada, é tímido e recatado.

 

Período de regência astrológica padrão: de 20.02 a 20.03

Regência em 2021: das 07h44 de 18.02 até 06h38 de 20.03 

Planeta regente: Netuno

Elemento: Água

Nativo: pisciano ou pisciana

 

Símbolo: dois crescentes unidos por uma barra ou dois peixes, em posições opostas, unidos por um fio 

Signo oposto: Virgem

 

Dia da semana: Quinta feira, o dia de Netuno

 

Personalidade mundial do signo: Michelangelo Buonarotti, esculor e pintor renascentista

 

Personalidades de destaque no Brasil:

         

    Francisco Manoel da Silva, compositor, poeta – Castro Alves, poeta – Visconde de Taunay, escritor, militar, compositor – Melo Moraes Filho, escritor – Aracy Balabanian, atriz – Guinard, artista plástico – Afrânio de Melo Franco, político e diplomata – Perla, cantora – Edson Celulari, ator – Isaura Garcia, cantora – D. Hélder Câmara, bispo, líder católico – Oduvaldo Viana, dramaturgo – Lúcio Costa, arquiteto projetista de Brasília – Mauro Rasi, escritor e dramaturgo – Paulo Mendes Campos, jornalista e poeta – Guiomar Novais, pianista – José Mauro Vasconcelos, escritor – Mário Palmério, escritor – João Marques Belchior Goulart, o Jango, político, Presidente da República – Macalé, compositor e cantor – Norma Benguell, atriz – Tancredo de Almeida Neves, político, Presidente da República eleito e não empossado – Heitor Villa-Lobos, compositor  e maestro – Cícero Dias, artista plástico – Afrânio Coutinho, historiador Ziembinsky, ator e diretor de teatro – Turíbio Santos, violonista – Otto Maria Carpeaux, ensaísta e crítico – Carlos Heitor Cony, jornalista e escritor – Glauber Rocha, cineasta – Gilberto Freire, escritor e sociólogo – Júlio Prestes, político paulista – Augusto Boal, dramaturgo – Carlos Machado, empresário e produtor musical – Elis Regina, cantora – Antônio Maria, jornalista – Guerra Peixe, maestro e musicólogo – Assis Valente, compositor – José de Anchieta, Beato, jesuíta, missionário católico – Assis Valente, compositor – Ernesto Nazaré, compositor - Menoti Del Picchia, poeta.

 

Características – Pontos positivos

 

   * Intuição

   * Generosidade

   * Religiosidade

   * Versatilidade

   * Sensibilidade social

   * Responsabilidade

   * Emotividade

   * Capacidade de adaptação

 

Características – Pontos negativos

 

   * Comodismo

   * Timidez

   * Temor do confronto

   * Excessiva sensibilidade

   * Falta de firmeza nas ações

   * Influenciável

 

O tipo pisciano:

       

   Com a mais perfeita noção de humanitarismo dentre todos os signos do zodíaco, Peixes é a representação da caridade, dos sonhos, da generosidade e do sentido social. Apático e por vezes omisso diante dos fatos, necessita de incentivo e apoio. É confiável, generoso, recatado e tímido. Detesta a confusão e não sabe reagir a agressão. É muito criativo e tem aprofundando senso artístico. Voltado à introspecção é dado a momentos de solidão. Sofre variações constantes de humor. Religioso é atraído pelo oculto.        

 

 

 

 

 

 

         

O homem de Peixes

            

           Sonhador e sensível, o nativo do signo é um ser todo especial que tem sua vida governada por uma extrema sensibilidade e um senso de suas responsabilidades para com o mundo que o faz absorver todas as misérias e conquistas do ser humano. Altamente espiritualizado ele tem maneira muito especial de encarar a vida e as pessoas, dividido que é entre os dons de espiritualidade que lhe são tão importantes e o materialismo que o cerca.

             Dotado de um rara senso de observação e de uma intuição aguçadíssima, o nativo se relaciona com pessoas e com o mundo usando quase que intuitivamente os seus dons de intuição e a sensibilidade que tem para julgar pessoas e situações. Sua mente, altamente perspicaz, faz com que ele absorva de pronto todas as sutilezas de intenções e a profundidade de sentimentos e reações.

             Sua notável capacidade de adaptação às mais diferentes situações o faz um homem afável e simpático, sempre bem-vindo aos mais diferentes lugares. O encanto natural do pisciano fascina e conquista as pessoas para as quais sempre transmite também um ar de mistério e de sensibilidade, especialmente quando expressa suas preocupações com as defici6encias alheias e com as carências sociais.

             Honesto e consciente de suas responsabilidades ele não é das figuras mais extrovertidas do zodíaco. Ao contrário, será sempre o mediador ou a presença comedida e segura que atenuará conflitos e moderará a violência latente em certas pessoas. No entanto, em situações extremas, o nativo reagirá de forma a se fechar e deixará de ser atuante naquela situação, refugiando-se em si mesmo. Esta é a forma de se comportar de alguém que privilegia de forma muito intensa a harmonia individual.

             Influenciável, não será ele o líder carismático a conduzir multidões em defesa das mais avançadas teses sociais. Ao contrário, realizará mais um trabalho individual, quase solitário, que se contrapõe  aos excessos da massa. Seu caráter aberto a influências externas, o fará mutável e de humor muito variável, o que é uma desvantagem para quem lida sempre com o nativo típico do signo.

             Em alguns dos nativos de menor força interior, esse tipo de comportamento pode levar à dissimulação e ao mascaramento de seus sentimentos, quando ele expressará uma coisa, sentindo outra. No fundo, a sua reação é de medo de envolvimento com alguma coisa com a qual não sabe lidar. Some-se a este caso a natural timidez do signo que se refugia em si mesmo para não experimentar desilusões e mágoas.

             No trabalho, o pisciano será sempre o homem pronto a auxiliar a humanidade com o melhor de si, sonhador que espera que o mundo mude e se revolta interiormente com as diferenças entre pessoas e a miséria coletiva. No amor, se revelará romântico e emotivo, capaz de ir às lágrimas para acentuar uma pretensão sua, mais profunda. Gosta dos prazeres da vida mas não faz, por ambição, metas essenciais da vida. É indeciso para definir-se, mas uma vez decidido, é bem determinado para obter o que quer. Tem forte magnetismo pessoal e fiel aos poucos amigos que consegue. Necessita sempre de reconhecimento e provas de apreço. 

 

 

 

 

 

 

A mulher de Peixes

             Uma das mais admiráveis mulheres dentre todas as dos outros signos, a nativa de Peixes é uma pessoa que mostra em si dons de feminilidade que raramente se encontra. É sensível, misteriosa, extremamente feminina, dotada de um charme pessoa inigualável, caridosa e bondosa, meiga e sonhadora, tudo isso em alguém que tem plena consciência de seu sexo e o faz um exemplo de afirmação humana como poucas vezes se encontra.

             Guardando em si todas as mesmas características básicas de seu signo, ela é antes de tudo uma pessoa dotada de rara intuição para perceber o que se passa em torno de si. Para ela, um gesto ou um detalhe jamais passarão despercebidos e ela interpretará as intenções, propostas e sugestões prontamente,  apesar de nem sempre dar sinal disso.

             Dotada de compaixão que a leva com êxito a iniciativas de caráter social e benemerente, ela encarna bem a figura da enfermeira que se dedica aos seus pacientes com desvelo de mãe. E isso se torna parte de seu modo de ser, se ela não consegue a realização que almeja na maternidade ou no casamento.

             A capacidade que a mulher do signo tem para se dar a outras pessoas chega a ser comovente. E isso se aplica de forma idêntica ao marido que carece de atenção, aos filhos que necessitam de seu apoio ou ao estranho que a aborda em busca de ajuda. Em todas essas situações ela estará pronta a agir e o fará de uma forma segura e determinada, buscando suprir aquela necessidade e transferir de si para quem carece.

             Sem ser a idealista revolucionária que quer mudar o mundo pela força das armas, a pisciana também desenvolverá um senso de humanitarismo que a colocará na vanguarda de movimentos sociais, assumindo responsabilidades e obrigações, sem no entanto, lutar por mando ou prestígio. A modéstia de suas ambições a faz estar mais com os pés no chão em matéria de conquistas.

             Insegura em relação a si mesma e quanto ao sentimentos dos outros, isso a torna ciumenta e indecisa, temerosa das obrigações que assume. No amor, o ciúme a dominará se forem tangíveis as causas para senti-lo. Na vida pessoal, o estranho e o desconhecido a farão refugiar-se em si mesma os nos braços do mais próximo amigo. Por si só ela jamais enfrentará o problema de frente e com determinação.

             Sua sensibilidade a levará ao campo das artes e da criação com uma força desusada e um interesse autêntico, capaz de fazê-la feliz em vernissages e coquetéis e nos encontros onde alguém se destaque pela sensibilidade. Ali ela dará vazão a sua capacidade de falar por horas de coisas que gosta. Influenciável, será também a ouvinte ideal.

             Cuidadosa com sua aparência, ela será discreta e modesta ao vestir, mas a mulher de peixes vai sempre mostrar um lado cuidadoso e minucioso na escolha dos tons de roupa, do discreto perfume que usará ou da jóia que realça o tom de sua pele. Ela jamais será notada pela exuberância. Ao contrário, se fará destacada exatamente pela discrição, um dom que cultiva como parte de si mesma.

             Sua emotividade a leva às lágrimas com certa facilidade e ela nisso também revela seu lado frágil que, no entanto, é logo superado por uma rápida mudança de humor. Gosta de crianças e tem imaginação bastante fértil e criativa mas falta-lhe espírito prático. É contida em seus gastos e não se dá a extravagâncias tanto em matéria de consumo quanto na sua forma de se comportar intima ou publicamente. Seu falar é suave e suas expressões mostram seus sentimentos.  

                     

 

            

       Este estudo é melhor detalhado na coletânea “Você e seu signo” com um volume para cada signo -  de autoria de Max Klim, editada pela Nova Era – Grupo Record