gallery/published_general-blog_01

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

 

 

 

 

 

 

                 O Sol no mês dos detalhes e da crítica

 

                                            

                                                                                 

 

 

        

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

              Leão                                        

 

 

  

 

Regente da sexta casa do Zodíaco e segundo signo do elemento Terra, Virgem é o símbolo da colheita na evocação da figura mitológica da deusa Ceres que, na Grécia antiga, era a senhora da colheita no hemisfério norte.

        Criterioso e crítico, seletivo e exigente, Virgem governa o detalhe, a minúcia, a nossas opções e escolhas.

Seu nativo, o virgiano  (e não virginiano, gentílico de quem nasce no estado de Virgínia, nos Estados Unidos) é uma pessoa especial que molda seu mundo em um raro senso prático, um permanente detalhismo e uma expressão que mostra um dos mais sedutores dos seres do zodíaco.

Os nativos de Virgem, com seu modo cuidadoso de se relacionar com o mundo, têm agudo sentido das minúcia, uma sensibilidade expressiva e forte sobriedade em atos e palavras.

Comedido e observador, faz de sua existência uma busca permanente de afirmação.

Recebe de seu regente, Mercúrio, o sentido da união, da malícia, da natureza flexível e do realismo objetivo.

 

 

 

O signo

 

 

         

 

          O sexto signo do Zodíaco, Virgem ou Virgo, representa na astrologia a casa das amizades, dos serviços subordinados, a relação entre amo e servo, senhor e escravo, patrão e empregado e nos leva ao momento em que o ser deixa a proteção materna e sai ao mundo.

Sua vinculação histórica é feita com o mito de Deméter a deusa das colheitas, cuja filha Perséfone é a escolhida por Hades, o deus dos Infernos, e por ele raptada o que provoca na deusa o abandono de suas funções fazendo o mundo viver uma era de fome. Zeus intervém e faz Perséfone regressar a sua mãe depois de um acordo com Hades pelo qual a filha passaria com ele o inverno, Deméter retoma seus deveres e a natureza floresce com a primavera que, no Hemisfério Sul, ocorre exatamente ao término da regência de Virgem.

           Na natureza, é a planta que assoma ao mundo e deixa seus vínculos com a sementeira, ganhando espaço e preparando-se para a maturidade que a colocará em igualdade com outras da mesma espécie. A planta assoma à luz e mostra que também tem luz própria.

           Na astronomia, é a Constelação de Virgo cuja visão da terra sugere a letra “m” que se tornou seu símbolo zodiacal. É o signo do armazenamento na evocação de Deméter e seu poder sobre a boa colheita. É a sensibilidade e a modéstia que unem a sobriedade, o escrúpulo e a classificação. Nele estão expressos os elementos básicos da capacidade máxima da observação que distingue tanto os nativos do signo que discrimina a aprende a viver e se associar com racionalismo. 

            Seus conceitos-chave são: o detalhismo, o método, o serviço e o comedimento.

 

 

 

 

 

Signo: Virgem ou Virgo

Nativo: virgiano (a denominação virginiano é equivocada e se refere aos nativos da Virgínia (EUA)

 

Posição zodiacal: de 150º a 180º

Posição temporal: 23 de agosto a 22 de setembro

Posição temporal em 2018: de 01h09 de 23.08 até 22h54 de 22.09

 

Elemento: Terra

Qualidade: Móvel

Trindade: Maternal

 

Regência planetária: Mercúrio

Signo oposto: Peixes

 

Simbologia: Virgem é o signo que simboliza a honestidade, a produção dos alimentos, o trabalho, regendo a colheita, toda espécie de trabalho e os seres humanos nele envolvidos, a elaboração do pensamento e da ação humanos feitos de forma racional e organizada, visando o futuro. É o domicílio do espírito humano em suas fases de descanso e preparação, da observação com escrúpulo e da classificação de tudo aquilo que se acumula para os dias do amanhã.

 

Cor: O azul marinho, tons de caramelo e matizes do vermelho.

Pedras preciosas: jaspe, ágata e granada

Metal: níquel e mercúrio

Flores: jasmim e verbena

Perfume: gardênia e verbena

Plantas: O pinheiro, o sabugueiro e tubérculos

Animais: O cão, os símios e aves como o gavião e a águia

 

Dia da semana: quarta-feira

 

Regência sobre o corpo: governa o sistema nervoso, o intestino, coluna e vísceras. Habitualmente mostra problemas no sistema neurovegetativos e está sujeito a intoxicações

 

 

Virtudes: altruísmo, habilidade analítica, senso de justiça, , critério, sagacidade,                                        meticulosidade e exigência

 

Debilidades: senso crítico exagerado, atuação calculista,  preconceito,                                                        mesquinharia, incapacidade de ver o geral, pedantismo.

 

Tipo virgiano: Um trabalhador metódico e dedicado que se destaca por sua operosidade e lealdade, é o virgiano um bom matemático, permanente estudioso e experimentador, exigente consigo e com as demais pessoas que o cercam. Mostra um senso crítico que tende para o sarcasmo se não controlado. É bom observador e melhor detalhista. Calado, inacessível, guarda para si suas própria conclusões e conhecimento.

 

 Personalidades mundiais do signo:  Agatha Christie, escritora; Leon Tolstoi, escritor russo; Sofia Loren, atriz italiana; o naturalista alemão, Alexander Von Humboldt; o escritor inglês H. G. Wells; o físico Michael Faraday; o escritor grego Eurípedes; a pedagoga Maria de Montessori; os atores Peter Sellers e Maurice Chevalier; as atrizes Greta Garbo, Sofia Loren  e Ingrid Bergman e o Cardeal Richelieu.

 

 

 

Virgianos de destaque no Brasil:

 

Símbolo da ordem e da minúcia, o signo de Virgem tem entre seus nativos nomes dos mais expressivos das artes, da política e inclui líderes notáveis em suas atividades. No Brasil, estes são alguns dos nomes de maior destaque entre os virgianos:

 

 

                Paulo Coelho, escritor – Humberto de Alencar Castello Branco, militar, Presidente da República – Negrão de Lima, político, advogado e jornalista – Luiz Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, militar e político no Império – Pereira Passos, político e prefeito do Rio de Janeiro – Luiz Gonzaga Júnior, o Gonzaguinha, cantor – Juscelino Kubitschek de Oliveira, político, médico, Presidente da República – Maria Lúcia Godoy, cantora lírica – Francisco Mignone, maestro – Josué de Castro, sociólogo – Di Cavalcanti, pintor – Leônidas da Silva, futebolista – Paulo Autran, ator – Lupicínio Rodrigues, compositor – Gustavo Kuerten, o Guga, tenista – Álvares de Azevedo, poeta – Vicente Celestino, cantor – Dom Marcos Barbosa, religioso – D. Paulo Evaristo Arns, cardeal, arcebispo católico – Robson Caetano, velocista – Sinhô, compositor, sambista – Paulo Freire, educador –

 

 

           

 

                  

 

 

 

 

                O homem de Virgem

 

Um ser essencialmente prático, moldado em dons de caráter que por vezes o fazem uma pessoa fora de seu tempo, tamanha a integridade que o cerca, assim é o virgiano, um homem que faz da retidão de caráter e da lealdade, princípios que hoje raramente se encontram em pessoas. Tudo isso, mesclado a um temperamento que vive preso a chamamentos de ordem material e que tem pouco romantismo ou idealismo em seus atos, caracteriza de forma bastante forte alguém de quem se pode dizer, com certeza, ser uma pessoa digna de inteira e total confiança.

Dotado de raro senso de proporção, com uma inteligência que revela toda a sua acuidade mental, ele é curioso, meticuloso e firme nas decisões que toma. Por suas próprias concepções ele reage de forma indignada e intensa quando se defronta com alguma dúvida sobre seus objetivos, princípios e moral. Isso reflete também uma forma curiosa de reação do virgiano que é a de  magoar-se e se fechar,  quando dele duvidam.

É possuidor de uma enorme auto-estima,  resultado da fé que tem em si mesmo. Ele sabe que quando conclui por alguma coisa, é que já esgotou, mentalmente, todas as possibilidades de que aquilo que pensa possa ter outro significado.  Sua forma de encarar desafios e problemas é o de dominar plenamente aquilo que o intriga, antes de chegar e externar qualquer conclusão. Uma vez feita sua opção, dela ele dificilmente se afastará.

Por vezes, chegará a exasperação, especialmente quando frontalmente contestado ou desafiado. Mas, isso não implica em um comportamento irascível ou destemperado. Ao contrário, o virgiano típico é comedido e ponderado. Ama o isolamento e não raro estará fechado em si mesmo como forma de se proteger diante daquilo que desconhece e que considera hostil.

Ao longo de sua vida, o virgiano desenvolve uma forte carência afetiva que resulta de sua maneira de ser. Mesmo quando repele manifestações mais íntimas de contato físico ou pessoal, ele vai guardando em si essa necessidade de um romance que quase sempre não se manifesta. Isso o faz arredio e um pouco amargo. Na verdade, o virgiano tem dificuldade de se relacionar afetivamente pois na ânsia de mudar os que o cercam, critica e censura, afastando de si aqueles que dele mais gostam. Também no amor é meticuloso e detalhista.

É muito perceptivo e sensível a coisas que acontecem a sua volta. Gosta do conforto, de boas roupas e se cuida com esmero. Sua visão do mundo o faz buscar sempre aprimorar e tornar bem próprios, todos seus, os recantos onde vive. Ali ele vai se sentir à vontade, reunir amigos e dar curso a sua mente analítica e meticulosa.

Dificilmente se consegue enganar um virgiano, tamanha é a sua capacidade de ler nas entrelinhas tanto de intenções quanto de caráter. Sua capacidade de observação o faz um exigente analista do temperamento alheio e a ele, nenhum defeito passa despercebido, assim como ele sabe reconhecer, embora não expresse isso com facilidade, as qualidades e dons de outras pessoas.

A simplicidade é uma das mais marcantes tendências de vida e comportamento do virgiano típico.   

 

 

 

                              

 

 

 

             A mulher de Virgem

 

      A dona do esmero e do cuidado, sensível e sempre observadora, a virgiana típica é mulher que deixa marca profunda em todos os seus relacionamentos, sejam eles superficiais ou meramente sociais ou os profundos, de envolvimento afetivo mais profundo. Realista e consciente, ela sabe o que quer e deixa claro seus objetivos e seus caminhos, sem enganar ninguém quanto a sua forma de ser e agir.

       Firme em suas opiniões, a virgiana é quase sempre considerada teimosa e persistente o que não se coaduna de forma nenhuma com o caráter romântico que se espera da mulher. Prática, ela se confunde e passa a agir com certa timidez diante do homem. Na verdade, além do medo do desconhecido, a virgiana tem vergonha de se expor e revelar a outros aquilo que sente. Para ela, o apaixonar-se lembra submissão e esta não é palavra comum em seu dicionário. Raramente a virgiana será a típica esposa submissa, tais a sua independência e personalidade.

       Conservadora e tradicionalista, ela encara o relacionamento afetivo ou o sexo com uma seriedade que não se encontram facilmente. Para ela, o relacionar-se afetivamente com uma pessoa é comprometer-se e isso implica em responsabilidades mútuas e deveres e obrigações que ela vai seguir por toda a sua vida de uma forma rígida e firme.

       De uma elegância sóbria a nativa do signo chama a atenção pelo seu porte e pela dignidade que dá a sua forma de se portar em público. Sem se preocupar excessivamente com a opinião alheia, ela assim procede mais para satisfazer a seus próprios limites. É uma requintada apreciadora de seus próprios méritos. Por isso ela sempre vai desdenhar e criticar o desmazelo dos outros. O homem que pouco se cuida não terá chances fortes com essa mulher tão especial, digna, confiável, honesta e tradicionalista..

       Habitualmente ela busca a ordem em tudo o que faz. É organizada em casa, minuciosa no trabalho, seletiva nas escolhas que faz, detalhista e segura ao mostrar os caminhos que procura pela vida afora. Isso faz dela uma pessoa que detesta relacionamentos confusos ou pessoas que não sabem se definir. A exigência de clareza e objetividade é uma constante em seu modo de se relacionar com seu meio.

       Intelectualmente não é a virgiana uma figura que domine tudo e chame a atenção pela amplitude de seus conhecimentos. Ela é comedida em saber, mas o que sabe, sabe com profundidade que não a envergonha ao discutir esse tema. Na profissão, quando gosta do faz, torna-se facilmente uma viciada no trabalho, verdadeiramente uma profissional de méritos e valores que a levarão a manter um mesmo emprego por longo tempo.

       Maníaca por ordem e pela perfeição ela pode desenvolver um caráter extremamente exigente para si mesma e com os outros, em torno desses elementos. Habitualmente ela organiza a sua vida como o faz com as gavetas de seu guarda-roupa e leva adiante sua vida, colocando em compartimentos arrumados, todas as suas conquistas, frustrações, medos e anseios.

       Adora o silêncio e persegue a harmonia no ambiente em que vive onde faz do seu conforto pessoal, meta e realização. Por isso, a mulher do signo será sempre uma calada admiradora da ordem que só deixa que as coisas fujam a seu controle se estiver excessivamente ocupada em realizar-se com o trabalho ou com uma tarefa que considera mais importante.

 

 

 

   Este estudo é melhor detalhado na coletânea “Você e seu signo” com um volume para cada signo -  de autoria de Max Klim, editada pela Nova Era – Grupo Record

           

 

 

nn

 

 

      

 

gallery/virgem_wallpaper(2)
gallery/virgo_01 (2)
gallery/aa_06_virgo (2)
gallery/virgo_02
gallery/virgo_02