Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

Caminhando estrelas

         

                     Max Klim

A astrologia representa a soma de todo o conhecimento psicológico da Antiguidade

 

                                                                                                                    Carl Gustav Jung

 

2020 o ano do Sol

 

 

 

 
 
 
 
 
 
Revolução solar

 

O mapa de Revolução Solar é uma das mais antigas e praticadas formas de previsão usada pela Astrologia Ocidental. Seus mapas permitem uma análise das casas do zodíaco e sua regência sobre os mais diferentes campos de vida e também mostram a posição dos planetas e de nossos luminares nas casas durante um lapso de tempo. Com isso, as previsões se mostram mais objetivas e corretas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O mapa de Revolução Solar para o Brasil em 2020 aponta forte concentração de influências na Casa 4 do zodíaco geradas pela Lua, Urano e Marte duplamente já que neste ano teremos o planeta vermelho em Áries. Isso aponta conflitos, debates, polêmicas e forte dispêndio de energia com assuntos conflituosos. A saúde pública será campo afetado fortemente por esta posição. A Lua, por seu turno rege emoções e meio ambiente e mostra que o País será afetado por ações nesse campo e nem todas de forma positiva já que reações externas poderão bloquear fontes de renda para o Brasil. Urano, planeta das mudanças súbitas, mostra imprevistos, surpresas e novidades no campo institucional.

Outras posições que nos afetaram diretamente vêm por um lado da posição de Saturno na primeira casa do zodíaco, indicativo de carência de seriedade em ações de interesse público e ampliação de um quadro de desigualdade social crescente. Por outro lado, Plutão, o proto-planeta regente das mudanças e transformações tem posição debilitada na 12ª casa, gerando influências que apontam destruição ou desconstrução do que já existe para colocação de algo novo no lugar em ações nem sempre bem sucedidas.

Um ponto significativo para o Brasil está nas posições da casa natal do País que se tornou Nação independente às 16h30 de 7 de setembro de 1822 fazendo o Brasil um nativo do signo de Virgem. Isso se comprova com a natural vocação do País para o que muitos afirmam ser o “celeiro do mundo” com a nossa economia centrada na produção agro-pastoril como bom filho da deusa Ceres que rege esses campos. Os grãos e proteína animal oriundos do campo continuarão a ser a base da formação do PIB brasileiro e neste novo período, ações passadas, antes de pequena significação, ganharão mais importância. Neste novo ano, como todos os virgianos, o Brasil só encontrará êxito na vida nacional se atentar diretamente aos campos sociais e da saúde onde se situa nossa maior fragilidade. Mas, como todos os nativos do sexto signo o País manterá uma de suas principais características e razão de muitos de sues problemas: a atenção exagerada ao detalhe sem visão do que é geral para toda a Nação.       

 

 
Detalhamento:

  

Saturno na Casa 1

Ano em que a resistência, até interna, às realizações se manifesta, causando preocupações, ansiedade e dificuldades no campo do trabalho com um grande sentimento de restrição geral na vida do povo brasileiro que se mostrará sobrecarregado pelos conflitos e cansado da atividade pública e política. Para superar dificuldades as classes dirigentes dos três Poderes da República terão que demonstrar muita força de vontade e bastante seriedade para enfrentar os desafios de uma época na qual pela influência do planeta dos anéis se manifesta a necessidade de nos super-compensar nos campos onde nos sentimos menos seguros e onde forte carência, especialmente com as desigualdades sociais, serão ainda mais aprofundadas.

O Ascendente ou Casa 1 da Revolução Solar do Brasil estará em Capricórnio revelando muito interesse da população na sua posição social, no emprego e nas ações que mostrem efetiva melhora das condições da população em geral.  

 

CASA 2 -  Esta casa  mostra o setor do zodíaco onde lidamos com valores, as questões financeiras a economia, a forma de ganhar dinheiro para a sobrevivência e por nosso próprio esforço, talentos e recursos naturais. Para o País neste novo ano de 2020, com destaque maior a partir de 20 de março, haverá um quadro de busca por saídas originais para lidar com seu dinheiro, impostos e recursos do Tesouro público. Apesar de propostas de algum negócio diferente que o ajude o País a equilibrar as contas, não haverá solução emergencial que nos tire da crise que há três anos afeta duramente nossa economia com PIB baixo, desemprego, déficits crcentes nas contas públicas e na balança comercial externa ainda que em época de inflação sob controle e juros baixos. Não será muito fácil passar por este ano, em termos econômicos, pois a tônica das previsões indica a permanência de um quadro de instabilidade e intranquilidade nesse campo.  

 

 CASA 3 – O mapa para o Brasil na sua Revolução Solar aponta Netuno transitando a Casa 3 em posição que indica onde tendemos a nos enganar ou enganar os outros e mostra a procura de um ideal. Neste ano de 2020 o planeta do Rei dos Mares transita a Casa 3 da Revolução Solar apontando para o Brasil uma época de imprevistos e decepções com a administração pública nas três esferas de poder trazendo complicações ao cidadão comum. O erro passa a ser uma constante nessas atividades políticas. Com a Casa 3 em Peixes, há indicação de que no campo da cultura haverá manifestações criativas e novidades com agitação e muito debate em torno dos caminhos que o setor vai enfrentar. Assuntos marítimos, a Marinha e o litoral também terão destaque na mídia e nos debates políticos.

 

Casa 4 tem fortes aspectos no mapa de Revolução Solar para o País em 2020 com sua posição zodiacal em Áries, signo governado por Marte. Três corpos celestes estarão posicionados nesta casa: a Lua, Marte com dupla regência e Urano. A posição da Lua na Casa 4 indica que o meio ambiente continuará na pauta de debates nacionais e internacionais com mudanças que afetarão os programas ligados ao setor no País e muita emoção vai envolver as discussões e mudanças sobre os rumos do Brasil nesse campo. O envolvimento do meio ambiente com questões econômicas vai ocupar espaços e se desdobrar para discussões tomadas em tons emocionais e polêmicos envolvendo as relações externas do País. A dupla regência de Marte, por seu turno mostra os campos nos quais o Brasil dependerá de mais energia, em setor que passará por algumas reformas e mudanças em meio a forte debate. Manifestações populares também podem ser esperadas e algumas delas resultarão em conflito que trará preocupação generalizada.  Medidas tomadas pelo governo no campo da saúde pública terão forte impacto na opinião pública. Urano, outro dos planetas situados nesta casa, mostra que a vida nacional será dirigida de forma tumultuada e nada monótona neste novo ano. Tais mudanças, por repentinas, podem acontecer e por ser este o planeta que governa o que é fora do comum, alguma coisa extraordinária não é de se descartar. Imprevistos também farão parte do dia a dia da população.

 

 A Casa 5 é a morada zodiacal das especulações e dos empreendimentos que tratam da vida financeira. Neste novo ano, sua posição nesta Casa mostra ganhos e crescimento das aplicações em bolsa e nas especulações com ações, títulos e moedas alcançando níveis incomuns. A posição no mapa de Revolução Solar indica a nossa atitude emocional e tem como destaque a originalidade e os canais criativos. Também rege nossa capacidade dramática o que aponta sucesso nos campos do teatro, cinema e televisão que serão fortemente beneficiados, ainda que sujeitos a polêmicas e controvérsias.

 

 A Casa 6 do zodíaco é o campo do dever e nela se mostram o trabalho, a saúde e os nossos hábitos. Este setor rege emprego e empregados, o serviço que prestamos aos outros e, na sua regência, trabalho e saúde estão entrelaçados. Em 2020 os campos do trabalho, do emprego e da saúde estarão governados pelas influências nessa casa em Gêmeos trazendo ao setor do trabalho e emprego um ano instável e agitado com crescimento da informalidade e das mudanças frequentes nos índices de produtividade e ocupação. O grande desgaste que este aspecto registra estará na saúde pública, setor em que demandas populares e a atuação governamental terão contestação, dificuldades e muitas demandas resultando em insatisfação, manifestações e irritação da população com problemas e carências.

 

 Casa 7 - é a morada da cooperação no zodíaco e rege as parcerias tanto de negócios quanto nos processos, negociações, o trato e a resposta que temos do público para os atos dos governantes e dirigentes de empresas públicas, a cooperação que dispensamos e que recebemos, as nossas atitudes em relação aos que agem em nosso nome na representação popular. Indica o sucesso de eleições municipais previstas para outubro. O mapa de revolução Solar do Brasil tem Vênus na Casa 7 e sua posição em Câncer aponta forte mudança na composição das elites dirigentes nos municípios e uma ação harmônica das duas casas do Congresso Nacional com o debate de importantes questões públicas tomando novas feições. Haverá também a intervenção do Judiciário em assuntos da política com Tribunais substituindo o papel do legislador ao regular o funcionamento da máquina pública. Mas, o diálogo entre os poderes deverá ao final prevalecer nesses embates. 

 

 Casa 8 – este é o campo do dinheiro das pessoas, a poupança e a capacidade de renovação. Nesse setor do zodíaco a indicação da forma eficaz de lidar com as alterações das condições primárias da vida. No mapa do País para 2020 esta posição mostra que os assuntos das finanças e o debate em torno de novos planos e decisões, podem ter solução favorável. O Sol estará na Casa 8 da Revolução Solar e isso aponta um ano em que processos judiciais ganharão destaque com a solução de alguma pendência significativa na vida política do Brasil. Mas, o aspecto também aponta dificuldades vindas de nossas relações mais próximas com os vizinhos e países amigos que enfrentarão dificuldades que nos afetarão. Por ter a Casa 8 da RS em Leão, essas dificuldades serão atenuadas especialmente devido às condições das reservas cambiais de que dispomos e da boa vontade nas relações externas.

 

 Casa 9 - é aquela que rege, no zodíaco, as nossas aspirações e com isso mostra a mente, a religião e a educação. É a casa que envolve os grandes negócios e mostra as lições que aprendemos com a vida valorizando a tradição e o pragmatismo que se aplica nas relações exteriores e no campo educacional campos que trarão muitas mudanças. Mercúrio na Casa 9 aponta um ano em que as atividades intelectuais serão fortemente impulsionadas com algumas alterações que poderão trazer novos rumos ao setor da educação e para os  negócios  com o exterior ou qualquer outro tipo de contato com o estrangeiro que serão mudados pelas alterações na forma com que o País se relaciona e se comunica com o mundo. Pragmatismo, realismo e noção clara do senso prático forçarão a mudança nos nossos relacionamentos com os outros países. As ciências exatas ganharão muito destaque em 2020.    

 

 Casa 10 – este é o “meio do céu” ou ponto máximo de elevação da roda do zodíaco. Esta casa rege a nossa ambição, o reconhecimento e o sucesso mundano. Nela estão os elementos que regulam o sucesso com o uso de muita diplomacia e tato no trato com as pessoas e reflete a relação nem sempre harmônica entre povo e seus dirigentes. Posicionada em Libra o signo do equilíbrio, ela mostra que 2020 será um bom período  para  quem  trabalha  com  assuntos artísticos em geral e com o Direito. Com isso pode-se esperar um destaque extraordinário para o Judiciário, ator permanente de grandes debates nacionais e que pode por vezes se mostrar fator de equilíbrio na vida do País. Mas, desafios virão dessas atividades judiciais e não é de se descartar que alguns deles colocarão em choque forças contrárias e acenderão as discussões sobre as divisões que regem a opinião pública.

 

 Casa 11 – setor do zodíaco que mostra nossa consciência social e a capacidade que temos de nos relacionar com outros povos, nações, etnias e raças. Rege a atitude que tomamos em relação aos outros, e o dinheiro obtido com a a produção do país como um todo. O mapa da Revolução Solar para o Brasil neste novo ano mostra a Casa 11 em Escorpião o que aponta a população envolvida em debates e divisões num confronto que não será muito fácil, nem muito calmo. Esse confronto de opiniões se dará com setores diversos cada um defendendo seu ponto de vista com entusiasmo acalorado.  Não haverá relações frias ou com formalidades. Ou elas se darão muito bem ou se enfrentarão seriamente, cada uma assumindo posições e projetos  que serão  muito  drásticos. O extremismo de opiniões alcançará seu ápice ainda que o ano não seja propício ao domínio de qualquer delas.  

   

 Casa 12 – este é, no zodíaco, o setor onde se mostram nossas forças e fraquezas desconhecidas. É o campo das limitações e obstáculos. Mas também é o ambiente da consciência interior, da caridade, da simpatia e do bem estar que expomos ao público. É nesta casa que são escondidos os problemas e carências. Popularmente é a casa erroneamente chamada “inferno zodiacal”, uma vez que ao mesmo tempo em que mostra restrições, abre caminho para solucioná-las.

O mapa para o Brasil aponta Júpiter nessa casa, um indicativo de certa apatia nas manifestações populares que, no entanto, podem surgir de forma inesperada. Haverá na escolha dos novos dirigentes políticos nos municípios uma eleição de baixo envolvimento da população em torno das demandas de suas cidades. Com isso, novas soluções para a vida política nacional podem ser adiadas. O outro planeta situado nesta Casa é Plutão que nos indica um ano em que se deverá buscar a renovação nas atividades empreendidas tanto na economia quanto no campo social. A Nação enfrentará momentos difíceis e confusos diante de ideias estranhas com as quais a população não verá as coisas claramente e terá sempre a impressão de que algo  vai  dar errado. Carências antigas e demandas populares que há tempos não são atendidas ressurgirão no debate nacional sobre os rumos da política. O novo ano será um período em que o povo brasileiro estará sempre preocupado e tenso com os rumos das decisões das elites governamentais, empresariais e políticas. Em 2020 a Casa 12 da Revolução Solar estará em Sagitário o que revela isolamento, forte necessidade de afirmação de ideais e da vontade popular diante de planos não realizados, necessidades não atendidas e vontade popular sufocada por debate improdutivo sobre os rumos a seguir na vida do País. Sagitário é o signo da natureza e esse é um campo em que as previsões mostram fragilidade e insegurança.

¢¢¢